quinta-feira, 25 de maio de 2017

Berlim...

Apesar de ter marcado uma "escapadinha" de fim de semana para maio, tinha medo que o tempo em Berlim nesta altura do ano pudesse estar mau. Mas temperaturas de quase 30 graus também não era bem o que estava à espera.
Fiquei três noites no hotel Easyhotel, localizado muito perto do centro da cidade e de transportes públicos.


Praça Alexanderplatz
Esta é uma das praças com mais movimento, tanto durante o dia como durante a noite.




Relógio Mundial
Um dos marcos da cidade também na praça alexanderplatz.




Torre de Televisão
Um dos marcos mais altos da cidade.




Coluna da Vitória
Um dos símbolos mais conhecidos da Alemanha é esta estátua dourada em bronze da deusa vitória no topo da coluna.




Jardim Tiergarden
Estes jardins são os maiores da cidade e é onde se encontra a Coluna da Vitória.





Portas de Brandemburgo
Tal como a Coluna da Vitória também as porta de Brandemburgo ficaram danificadas durante a segunda guerra mundial.





Parlamento
A cúpula do Parlamento é um local muito visitado porque oferece uma boa vista sobre a cidade. Apesar de não ser o local mais alto da cidade e não se encontrar no centro da cidade a marcação prévia é essencial para a visitar.





Catedral
Apesar de não ser católica tenho que admitir que quase sempre as catedrais são belos edifícios. 




East Side
Esta zona mais afastada da cidade é onde se encontra o maior troço do Muro de Berlim ainda intacto.




Muro de Berlim
O muro de Berlim foi construído em 1961, derrubado em 1989 e tinha 66km de comprimento.





Muro de Berlim
O governo de Berlim incentiva a visita do muro derrubado, tendo preparado a reconstrução de trechos do muro. Além da reconstrução de alguns trechos, está marcado no chão o percurso que o muro fazia quando estava erguido.




Exposições
Por todo o lado que se ande pela cidade, existem monumentos e marcos que representam o que passou nesta altura.




Checkpoint Charlie
Posto militar para a passagem de estrangeiros.




Checkpoint Charlie




Memorial do Holocausto
É um memorial em Berlim para vítimas judias do Holocausto.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Córsega...

Apesar de não sabermos bem o que íamos encontrar e esperar optámos por umas férias de uma semana na ilha francesa...a Córsega. Sem dúvida encontrámos algo que não estávamos à espera...uma ilha paradisíaca e com pouca gente. Adorei.
Algo que não estava à espera é que nesta ilha existissem poucos hotéis, muitos parques de campismos, os restaurantes são basicamente pizarias, os turistas franceses e italianos enchem a ilha e poucas pessoas falam inglês.



Calvi

Duas noites nesta cidade é mais que suficiente. 
As praias são giras mas não excepcionais, especialmente depois de ver o sul da ilha. A vila é pequena mas agradável.




Baía de Calvi
Mais uma vez o centro da vila é a volta da marina.





Praia
Na vila de Calvi apenas há uma praia, mas as mais bonitas encontram-se a 20 minutos de carro. A água não é tão quente como no sul da ilha nem a água tão transparente.




Vista Mar
Mais uma vez, esta paisagem é a alguns quilómetros da vila.




Vista Mar



Corte

Mesmo no centro da ilha, existe uma pequena vila rodeada por montanhas. É interessante pela paisagem que oferece, mas um par de horas é suficiente.


Cidadela




Praça




Vista da cidade




Rio Restonica



Porto Vecchio

A vila é muito agradável e sem dúvida que nas proximidades as praias são paradisíacas. Sem dúvida um destino a repetir.
Optámos por um bungalow num parque de campismo e sem dúvida foi o sítio onde mais gostei de estar. Estar numa pequena cabana, no meio da natureza é sem dúvida formidável. 
Estivemos lá quatro noites e achei pouco, ficava lá mais tempo. Claro que apenas tenho fotografias de praias. Amei.


























Bonifácio

Bonifácio é uma cidade perto de Porto Vecchio e tem vistas para o mar lindas. Fomos lá uma manhã e achei mais que suficiente.



Porto de Bonifácio




Vista Mar





Vista Mar




Praia
Existem praias na zona de Bonifácio que só são acessíveis por barco.




Escadaria do Rei de Aragão
Cravadas ao longo da falésia existem umas escadas e um corredor muito conhecidos nesta zona. 




Vila
Como em quase todas as vilas da ilha, existem estreitas ruas com comercio e restaurantes e as casas têm um aspeto velho e todas pintadas de castanho claro.



Bástia

Bástia é uma pequena cidade com prédios muito velhos no norte da ilha. Tem uma baía agradável junto à marina onde se encontram a maioria dos restaurantes.
Ficámos lá apenas uma noite e também acho que é mais que suficiente, uma vez que a cidade é pequena e apenas junto à marina é que tem algum movimento.



Marina
Mais uma cidade apenas com alguma agitação em redor da marina.




Marginal




Praça Saint-Nicolas




Porto

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Amesterdão...

Amesterdão, sem dúvida que sempre foi uma cidade que gostaria de conhecer. Apesar de toda a gente dizer que é uma cidade pequena e que se conhece em dois dias, optámos por passar quatro dias/três noites. Devido aos preços elevados dos alojamentos optámos por reservar um quarto no windu, a primeira experiência neste tipo de alojamento, mas sem dúvida a repetir.


Praça dos Museus
Era aqui nesta praça onde se encontravam dois dos mais conhecidos museus da cidade, o Van Gogh Museu e o Museu da Holanda (Rijksmuseum).
Estas letras (I amsterdam), pela sua popularidade, eram impossíveis de tirar uma fotografia sem pessoas penduradas por todo o lado. Esta foi a melhor que consegui :)




Canais
Toda a cidade é banhada por canais e por isso os barcos são uma das formas de transporte muito utilizadas, até para os transportes turísticos.




Canais
Além da cidade ter canais por todo o lado a particularidade dos prédios torna a cidade única. Sem dúvida que a arquitectura da cidade foi uma das coisas que mais gostei.




Canais
Sem dúvida que uma das coisas que se vê por toda a cidade são canais, bicicletas e zonas verdes.




Canais
Além dos prédios, as bicicletas foram das coisas que mais adorei. Vêem-se espalhadas por todo o lado e existem mais parques de estacionamento para bicicletas do que para carros. Todas as estradas têm uma ciclovia por onde circulam bicicletas e motas. Nas passadeiras, por vezes temos que ter mais atenção às ciclovias do que as estradas propriamente ditas.




Casas Típicas
Muitas das vezes, as casas foram construídas diretamente por cima dos canais, tornando a cidade parecida com Veneza.




Praça Dam
Uma das praças mais populares de Amesterdão. Daqui partem muitas ruas de comércio e restauração/bares. Possivelmente uma das zonas mais turísticas.




Mercado Albert Cuyp
Um mercado a céu aberto onde se vende de tudo. Adoro explorar mercados em todos os sítios por onde passo. A minha passagem por este local foi bastante rápida porque apanhámos chuva essa manhã.




Vondelpark
Além de passear pelos mercados adoro passar tempo ao ar livre. Estava um belo dia para nos deitarmos na relva a apreciar o estilo de vida dos holandeses. Como estava um dia de bastante calor (o que não deve ser muito normal em Amesterdão) os habitantes estavam deitados na relva a apanhar sol de fato de banho. Adoro este estilo de vida despreocupado.




Zaanse Schans...Típica Holanda dos Moinhos
Como tínhamos quatro dias, deu para fazer uma saída da capital, apanhar o comboio e ir a Zaanse Schans. Esta é sem dúvida uma das aldeias típicas da Holanda, com os seus moinhos, artesanato (tamancos) e queijos.




Zaanse Schans...Típica Holanda dos Moinhos




Zaanse Schans...Típica Holanda dos Moinhos




Red Street
Sem dúvida esta era uma parte da cidade que eu tinha bastante curiosidade. Quando se fala de Amesterdão pensa-se logo na prostituição e drogas. Apesar da sua peculiaridade fiquei um pouco desiludida. As conhecidas "montras" estavam a maior parte delas vazias, não sei se por excesso de trabalho ou por abandono. Muitas delas tinham o letreiro a dizer "aluga-se". As poucas mulheres que vimos em "exposição" eram de longe bonitas. Além disso, pensei que fosse maior, é uma zona muito pequena, com poucas casas e pouca animação.




Bulldog...Primeira Coffee Shop
A outra faceta muito conhecida de Amesterdão...as coffee shops. Não são mais do que bares, a maior parte deles apenas para turistas, onde se pode fumar ganza legalmente (e apenas ganza). Esta cadeia, Bulldog, é apenas frequentada pelos turistas (a opinião que fiquei), uma vez que existem outras mais pequenas e com pior aspeto, onde se vêem apenas locais. Aí acredito que o "material" seja autêntico".